Ramana Maharshi

“Anos atrás, ao lado de uma ravina na Montanha de Luz, isto é, Arunachala, em uma moradia modesta, feita de palha e pedras, na vizinhança de um riacho murmurante e na companhia de esquilos, macacos e outros amigos da mata, vi pela primeira vez a silhueta magra de um Yogi que parecia ser a chama de uma vela. Agora a vela cresceu e se tornou o Sri Ramanasramam. A chama ainda está lá, como era. O paradoxo é que a chama alimenta a vela, e não a vela a chama.” Krishnaswami Aiyar, juiz presidente aposentado do tribunal de Travancore.

Menu